(tempo de leitura: 2min30seg)

2020 mal começou e quem é da área política já está atento às oportunidades de emplacar candidatos com ajuda das mídias sociais. O ideal é gerar conteúdos interessantes ao longo do tempo e quem ainda não começou deve fazê-lo agora! Logo assistiremos e ouvimos discursos diversos, dos mais sonolentos aos mais inflamados, dos mais tecnicamente amadores aos profissionais. Muitos se aventuram, mas poucos ganham atenção pela qualidade e credibilidade. Os mais “famosos” são memes! Então, fica a pergunta: como sobressair sem ser pela diversão? Essa reflexão vale para todas as  áreas.

Ao vasculhar a internet, encontramos centenas de candidatos, mas também centenas de pessoas com conteúdos interessantes a compartilhar e milhares de cursos em todas as áreas. Então, como fazer as pessoas perceberem o MEU a fim de ME darem um voto de confiança?

Antes de mais nada é questão de responsabilidade se preparar para exibir o melhor conteúdo e partirei do princípio de que, no quesito informação e domínio do assunto a ser tratado, você tem double check.

Então, se o conteúdo for relevante, didático e robusto, qual o motivo de já ter disponibilizado alguns vídeos e nenhum ter mostrado eficiência e sido supercompartilhado pelos interessados? Respondo: provavelmente, a forma desse conteúdo ser entregue não está adequada à expectativa do público.

Imagem é comunicação

Durante o Congresso Anual da Sociedade de Psicologia Social e Personalidade dos Estados Unidos, em 2014, foi divulgado o resultado de uma interessante pesquisa, reaplicada naquele ano nos mesmos moldes de outra feita na década de 60. Ainda que a sociedade tenha mudado, o resultado foi o mesmo: 93% dos critérios que levam alguém a julgar outra pessoa são estimulados apenas por contato visual. Apenas 7% do julgamento humano vem do que a outra pessoa verbaliza, ou seja, sua entrega de conteúdo. 

Cruamente falando, o ser humano julga valores, personalidade, hábitos, nível de educação e classe social, entre outros quesitos, pela imagem que o outro emite. Feio, superficial, mas involuntário e, portanto, não precisamos nos desculpar, mas a partir da consciência desse mecanismo cerebral, é nosso dever trabalhar nossa própria imagem de forma a alavancar nosso conteúdo.

O trabalho de autoconhecimento na comunicação pessoal é transformador e revela muito da comunicação intrapessoal e da saudabilidade de nossos diálogos internos. O alinhamento dos seus propósitos a uma boa apresentação com uma postura confiante e de credibilidade, é o que faz o diferencial. Até porque, de absolutamente nada adianta você divulgar um produto ou serviço que não tenha valor para você. Que, lá no fundo, você não acredite. Propostas de sucesso sempre têm relevância interna, aquele “porquê” que vai além do ganho financeiro ou de outros efêmeros “sucessos”.

via GIPHY

Pensando nisso, deixamos algumas dicas para bons vídeos de conteúdo ou para quem trabalha com isso e, mesmo não se sentindo muito à vontade, precisa se expor.

1- O conteúdo do que vai apresentar tem que estar na ponta da língua. Nunca grave sem um roteiro estudado, seja para vídeo aulas de 15 minutos, seja para curtas de um minuto;

2 – Mantenha uma postura que deixe seu corpo alinhado e de ombros erguidos, nunca caídos, assim como pescoço e queixo em movimentos harmônicos, de acordo com o ritmo da fala, para fugir do aspecto “robô”;

3 – Mãos e braços podem e devem se movimentar, mas com gestos sutis, sempre abaixo do peito, a fim de colaborarem e não atrapalharem a comunicação;

4 – A menos que seja um assunto pesado, sempre comece e termine seus vídeos com os lábios levemente sorrindo. O sorriso traz empatia e confiança à imagem e sua espontaneidade, ainda mais!;

5 – Evite acessórios que chamem muito a atenção e estampas com alto contraste, pois podem distrair o expectador;

6 – Articule as palavras, preste atenção no português (ou outro idioma) e use de repetição nas partes mais importantes para fixar;

7 – Tenha cuidado com o cenário. Seja um vídeo ao ar livre, em um estúdio, numa sala ou utilizando cromaqui, garanta que nada tire a atenção do que é realmente importante e use também este cenário como parte do seu conteúdo. É importante “estar” num ambiente que tenha a ver com o que você está dizendo. O mesmo com relação à escolha da roupa;

8 – Mantenha a congruência do seu discurso. O que você diz hoje não deve divergir do que diz amanhã. Caso passe por um amadurecimento e tenha uma opinião diferente sobre algo, explique. Mostra respeito à legitimidade do seu conteúdo e ao acompanhamento do seu público.