A criatividade e a inteligência do marketing devem ser aliadas da força de vendas.
A criatividade e a inteligência do marketing devem ser aliadas da força de vendas.
(Business photo created by pressfoto – www.freepik.com)

Durante muito tempo, o Marketing foi resumido a publicidade e propaganda e sinônimo de superlativismo, em palavras mais populares: propaganda enganosa. Empresas que tinham em seus valores principais a ética e a reputação, só faziam publicidade para serviços ou produtos de inquestionável qualidade e investiam muito mais na área de vendas, de forma isolada, assim como no financeiro e controle de qualidade.

Muitas destas empresas são (ou foram) sólidas, mas não deram vazão à sua essência e não trabalham de forma eficiente sua entrega de valor. O retrato da empresa familiar brasileira, cerca de 90% do total de CNPJs.

A crise que vivemos tende a ser um divisor de águas para que, de uma vez por todas, empresários trabalhem a sua comunicação de forma integrada e usem, estrategicamente, o Marketing aliado a Vendas, estreitando relacionamentos e construindo mais valor.

Toda a empresa precisa entender, desde o presidente até a menor remuneração, que a competitividade está no jeito de fazer e pensar o negócio, na velocidade de aprender e mudar se necessário, no compartilhamento ágil de informação, na disciplina e no desejo de sucesso coletivo, na capacidade de inovação e melhoria da eficiência cotidiana, seja em pequenas ou grandes atitudes.

É necessário desenvolver este mindset, raciocinar a partir da perspectiva integrada de Marketing e Vendas e o discurso ser coeso, ter propósito e estar presente em todos os níveis do organograma.

Todos somos vendedores, todo seu time deve ter essa consciência, começando por você.

via GIPHY